domingo, 9 de fevereiro de 2014

Segredos da Linguagem Corporal: Jose Serra, Obama e o Carisma

" O poder está nas suas mãos." Barbara Pease

Na minha adolescência fiz uma entrevista de emprego em um Spa e enquanto estava esperando a diretora e professora de Yoga terminar uma aula para conversarmos melhor, fiquei em pé, perto da porta com os braços cruzados. Após a aula, recebi um feedback  por causa da minha postura, que ela chamou de 'postura negativa' e que deixou as alunas desconfortáveis. Na época não entendi a relação entre uma coisa e outra, até achei aquele comentário muito exagerado, mas anos depois, estudando a linguagem não verbal, entendi o quanto uma postura pode criar uma imagem negativa a nosso respeito.

É possível transformar uma imagem negativa para positiva através do estudo da Linguagem Corporal?
Todos nos sabemos que o ex Governador de São Paulo, José Serra é considerado o mais antipático e o menos carismático do nosso cenário político. Em  2002 teve o apoio do marketeiro Nizan Guanaes para ajudar a construir uma imagem mais "leve" e positiva, porém sem muito sucesso.
O que nos diz realmente a Linguagem Corporal de José Serra?

Antes da análise, vamos ver um vídeo de Barak Obama, presidente dos EUA.

video
Neste trecho do discurso, Obama fala sobre um possível ataque a Siria e expõe os seus motivos.  Repare nas mãos de Obama durante o pronunciamento. Em todos os momentos ele exibiu as palmas das mãos, demonstrando sinceridade, ou os gestos tiveram propositalmente esta intenção. Observem quando quer ser mais incisivo, Obama nunca aponta o dedo ou coloca o dedo em riste, mas sim une o indicador e o polegar. Mesmo com o gesto de punhos fechados, o polegar descansa sobre o indicador.

Os políticos americanos são mestres em Linguagem Corporal e Obama aprendeu muito bem a lição. Se vocês tirarem o som do vídeo, não é possível identificar nenhum sinal negativo. Sem o som,  pode bem ser um pronunciamento sobre a queda da inflação, falando sobre medidas na educação ou até comentando sobre algum fato qualquer.

 Palmas abertas

Obama acompanha as palavras com a mão.

Quando fecha os punhos, o polegar descansa sobre o indicador

O dedo em riste é substituido pela união do indicador com o polegar.
O gesto fica mais "leve".

Agora vamos ver um vídeo do José Serra quando estava deixando o cargo na Prefeitura de São Paulo.

video

Neste vídeo, você pode observar que José Serra manteve as mãos sempre escondidas, ao contrário de Obama que as usava para acompanhar a Linguagem verbal. Esconder as mãos não é positivo.

Pode observar também que nos momentos em que a mão aparece, os gestos são quase todos negativos, como mostro abaixo:

Apontando o dedo

Dedo em riste

 Mesmo quando quando o discurso é menos inflamado, quando elogia o povo paulista, o dedo continua em riste.


Um momento ao mesmo tempo hilário e interessante do discurso, é quando ele afirma que não é controlador mas enquanto a Linguagem Verbal  diz: "...aqui está todo o meu secretariado para dar o testemunho que não sou controlador..", a Linguagem Corporal demonstra incongruência pois ele sinaliza "sim" com a cabeça! O corpo não mente!

Voltando a nossa pergunta inicial, é possível transformar uma imagem negativa para positiva através do estudo da Linguagem Corporal? Sim! Alguns marketeiros políticos orientam seus clientes a evitar certas características pessoais para gerar sintonia com o público. Isso é comum também em quem atua como palestrante, relações públicas, diplomatas  etc., e só depende de treino. Mas mesmo assim, mesmo com muito treino o corpo delata as intenção e mentiras, como podemos observar no movimento da cabeça do José Serra, na observação que mencionei acima.
Então, utilize a Linguagem Corporal para melhorar a comunicação, criar empatia, criar uma imagem positiva, mas tentar enganar é desaconselhável.
Alguns gestos são determinantes quando se ocupa cargo de diretoria, gestão de pessoas e principalmente vendas.Expor as palmas das mãos é sempre um sinal bastante positivo.

Observe as imagens:


Qual delas inspira confiança e carisma?
Obs.: Este artigo não tem nenhum caráter político partidário 
Comentem! Afinal, o propósito deste artigo é inspirar a troca de ideias!